Translate

26 de agosto de 2012

O PREÇO DO AMOR , A ILHA DOS SENTIMENTO E A HISTÓRIA DO AMOR.


AVISO : TODOS OS MEUS VÍDEOS DA MINISSÉRIE REI DAVI E O FILME QUO VADIS ESTÃO INFELISMENTE

"INDISPONIVÉL NO YOUTUBE"

COMO "REI DAVI" ESTA SENDO REPRISADO NA TV, ME NOTIFICARAM TIVE QUE EXCLUIR.

TENTEI RECOLOCAR O QUO VADIS(1951) MAIS FUI NOTIFICADA,PESSO AS PESSOAS QUE TENTEM ENCONTRAR O MESMO EM LOCADORAS OU EM SITES DE FILMES...VALE A PENA.



"O PREÇO DO AMOR"


Uma tarde, um menino aproximou-se de sua mãe, que preparava o jantar, e
entregou-lhe uma folha de papel com algo escrito. Depois que ela
secou as mãos e tirou o avental, ela leu:
-- Cortar a grama do jardim: R$ 3,00
-- Por limpar meu quarto esta semana: R$ 1,00
-- Por ir ao supermercado em seu lugar: R$ 2,00
-- Por cuidar de meu irmãozinho enquanto você ia às compras: R$ 2,00
-- Por tirar o lixo toda semana: R$ 1,00
-- Por ter um boletim com boas notas: R$ 5,00
-- Por limpar e varrer o quintal: R$ 2,00
-- TOTAL DA DÍVIDA: R$ 16,00




A mãe olhou o menino, que aguardava cheio de expectativa.
Finalmente, ela pegou um lápis e no verso da mesma nota escreveu:
-- Por levar-te nove meses em meu ventre e dar-te a vida: NADA


-- Por tantas noites sem dormir, curar-te e orar por ti: NADA
-- Pelos problemas e pelos prantos que me causastes: NADA
-- Pelo medo e pelas preocupações que me esperam: NADA
-- Por comidas, roupas e brinquedos: NADA
-- Por limpar-te o nariz: NADA
-- CUSTO TOTAL DE MEU AMOR: NADA
Quando o menino terminou de ler o que sua mãe havia escrito tinha os olhos
cheios de lágrimas. Olhou nos olhos da mãe e disse: Eu te amo, mamãe!!!
Logo após, pegou um lápis e escreveu com letras enormes:
TOTALMENTE PAGO

      

MEU VÍDEO COM SELEÇÕES INTERNACIONAIS.

http://www.youtube.com/watch?v=8D6x7bPF_wA&feature=plcp

"Mensagem A ilha dos sentimentos"


Era uma vez uma ilha, onde moravam todos os sentimentos: a Alegria, a Tristeza, a Sabedoria e todos os outros sentimentos. Por fim o amor. Mas, um dia, foi avisado aos moradores que aquela ilha iria afundar. Todos os sentimentos apressaram-se para sair da ilha.

Pegaram seus barcos e partiram. Mas o amor ficou, pois queria ficar mais um pouco com a ilha, antes que ela afundasse. Quando, por fim, estava quase se afogando, o Amor começou a pedir ajuda. Nesse momento estava passando a Riqueza, em um lindo barco. O Amor disse:
- Riqueza, leve-me com você.
- Não posso. Há muito ouro e prata no meu barco. Não há lugar para você.



Ele pediu ajuda a Vaidade, que também vinha passando.


- Vaidade, por favor, me ajude.
- Não posso te ajudar, Amor, você esta todo molhado e poderia estragar meu barco novo.


Então, o amor pediu ajuda a Tristeza.
- Tristeza, leve-me com você.

- Ah! Amor, estou tão triste, que prefiro ir sozinha.

Também passou a Alegria, mas ela estava tão alegre que nem ouviu o amor chamá-la.
Já desesperado, o Amor começou a chorar. Foi quando ouviu uma voz chamar:


- Vem Amor, eu levo você!

Era um velhinho. O Amor ficou tão feliz que esqueceu-se de perguntar o nome do velhinho. Chegando do outro lado da praia, ele perguntou a Sabedoria.

- Sabedoria, quem era aquele velhinho que me trouxe aqui?

A Sabedoria respondeu:

- Era o TEMPO.


- O Tempo? Mas porque só o Tempo me trouxe?



- Porque só o Tempo é capaz de entender o "AMOR"."





A História do Amor

Contam que, uma vez, se reuniram os sentimentos e qualidades dos homens em um lugar da Terra.


 O ABORRECIMENTO havia reclamado pela terceira vez que não suportava mais ficar à toa e a LOUCURA, como sempre louca,propôs -lhe :
— Vamos brincar de esconce-esconde ?
A INTRIGA levantou a sobrancelha intrigada e a CURIOSIDADE, sem poder conter-se, perguntou-lhe :
— Esconde-esconde ? Como é isso ? É um jogo, explicou a LOUCURA, em que eu fecho os olhos e começo a contar de um a um milhão enquanto vocês se escondem, e quando eu tiver terminado de contar, o primeiro de vocês que eu encontrar ocupará meu lugar para continuar o jogo.
O ENTUSIASMO dançou seguido pela EUFORIA.
A ALEGRIA deu tantos saltos que acabou convencendo a DÚVIDA e até mesmo a APATIA, que nunca se interessava por nada.


Mas nem todos quiseram participar.
A VERDADE preferiu não esconder-se. Para quê, se no final todos a encontravam?
A SOBERBA opinou que era um jogo muito tonto (no fundo o que a incomodava era que a idéia não tivesse sido dela) e a COVARDIA preferiu não arriscar-se.
    — Um,dois, três, quatro...
    — começou a contar a LOUCURA.
    A primeira a esconder-se foi a PRESSA, que como sempre caiu tropeçando na primeira pedra do caminho.
    A Fé subiu ao céu e a INVEJA se escondeu atrás da sombra do TRIUNFO, que com seu próprio esforço, tinha conseguido subir na copa da árvore mais alta.


    A GENEROSIDADE quase não consegue esconder-se, pois cada local que encontrava lhe parecia maravilhoso para algum de seus amigos se era um lago cristalino, ideal para a BELEZA; se era a copa de uma árvore, perfeito para a TIMIDEZ; se era o vôo de uma borboleta, o melhor para a VOLÚPIA; se era uma rajada de vento, magnífico para a LIBERDADE, e assim, acabou escondendo-se em um raio de sol.


    O EGOÍSMO, ao contrário, encontrou um local muito bom desde o início, ventilado, cômodo, mas apenas para ele.
    A MENTIRA escondeu-se no fundo do oceano (mentira, na realidade, escondeu-se atrás do arco-íris), e o DESEJO, no centro dos vulcões.
    O ESQUECIMENTO, não me recordo onde se escondeu, mas isso não é importante.
    Quando a LOUCURA estava lá pelo 999.999, o AMOR havia encontrado um local para esconder-se, pois todos já estavam ocupados, até que encontrou um roseiral e, carinhosamente, decidiu esconder-se entre as suas flores.

-UM
milhão-contou a LOUCURA, e começou a busca.
    A primeira a aparecer foi a PRESSA, apenas a três passos de uma pedra.
    Depois, escutou-se a FÉ discutindo com Deus no céu sobre zoologia.
    Sentiu-se vibrar o DESEJO nos vulcões.
    Em um descuido encontrou a INVEJA, e claro, pôde deduzir onde estava o
    TRIUNFO.
    EGOÍSMO, não teve nem que procurá-lo.
    Ele sozinho saiu disparado de seu esconderijo, que na verdade era um ninho de vespas.
    De tanto caminhar, a LOUCURA sentiu sede e, ao aproximar-se de um lago, descobriu a BELEZA.
    A DÚVIDA foi mais fácil ainda, pois a encontrou sentada sobre uma cerca sem se decidir de que lado esconder-se.
    E assim foi encontrando todos.


    O TALENTO, entre a erva fresca; a ANGÚSTIA, em uma cova escura; a MENTIRA, atrás do arco-íris (não, mentira, ela estava no fundo do oceano);e até o ESQUECIMENTO, pra quem já havia esquecido que estava brincando de esconde-esconde.
    Apenas o AMOR não aparecia em nenhum local.
    A LOUCURA procurou atrás de cada árvore, embaixo de cada rocha do planeta, e em cima das montanhas.
    Quando estava a ponto de dar-se por vencida, encontrou um roseiral. 


 Pegou uma forquilha e começou a mover os ramos,quando, no mesmo instante, escutou-se um doloroso grito.
    Os espinhos tinham ferido o AMOR nos olhos.
    A LOUCURA não sabia o que fazer para desculpar-se.
    Chorou, rezou, implorou, pediu perdão e até prometeu ser seu guia.




Desde então, desde que pela primeira vez se brincou de esconde-esconde na Terra, O AMOR é cego e a LOUCURA sempre o acompanha.        






LINDOSPOEMAS,DESCONHEÇO AUTORIAS.PORÉM 
EM AMBAS SITUAÇOES É UMA LIÇÃO PRA TODOS NÓS.

ESSE ÚLTIMO FOI A MINHA FILHA LARISSA QUEM ME DEDICOU OBRIGADO MEU AMOR,ABRAÇOS: ELIZABETH PEREIRA.
AH! DEIXEM SEUS COMENTÁRIOS COM PRAZER RESPONDEREI.







Postar um comentário

OBRIGADO POR ME VIZITAR